O presente ensaio preocupar-se-á com o direito humano fundamental do trabalho: suas implicações históricas, conceituais, principiológicas, e seu caráter instrumental em face do conceito de justiça social. Importante, nesse tópico, é celebrar o referido direito fundamental como mecanismo de eficácia na campanha da valorização individual do homem. E, após as digressões iniciais, realizar-se-á o enfrentamento do art. 93 da Lei 8213/91 - Reserva de Mercado às pessoas portadoras de deficiência - como forma de efetivar concretamente o princípio da dignidade humana e os direitos fundamentais. Serão, ainda, analisados os contornos que encerram a nomenclatura e o sentido da expressão “pessoa portadora de deficiência”, bem como a Convenção Internacional sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, para adiante verificar os parâmetros que compõem o art. 93 da Lei 8.213/1991. Em ato contínuo, verificar-se-á uma visão global dos países que adotam o sistema de cotas – art. 93 da lei em comento para, assim, problematizar sobre as dificuldades de sua concretude.....
Editora: Editora Thoth
Categorias: Direito do Trabalho

Tags:

#Dignidade

Autores:

Comentários
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!
Avaliações
  • Este arquivo ainda não possui nenhuma avaliação... seja o primeiro a avaliar!

ISBN: 978-65-86300-10-9

IDIOMA: Português

NÚMERO DE PÁGINAS: 88

NÚMERO DA EDIÇÃO: 1ª Edição

DATA DE PUBLICAÇÃO: Maio/2021

O presente ensaio preocupar-se-á com o direito humano fundamental do trabalho: suas implicações históricas, conceituais, principiológicas, e seu caráter instrumental em face do conceito de justiça social. Importante, nesse tópico, é celebrar o referido direito fundamental como mecanismo de eficácia na campanha da valorização individual do homem.

E, após as digressões iniciais, realizar-se-á o enfrentamento do art. 93 da Lei 8213/91 - Reserva de Mercado às pessoas portadoras de deficiência - como forma de efetivar concretamente o princípio da dignidade humana e os direitos fundamentais.

Serão, ainda, analisados os contornos que encerram a nomenclatura e o sentido da expressão “pessoa portadora de deficiência”, bem como a Convenção Internacional sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, para adiante verificar os parâmetros que compõem o art. 93 da Lei 8.213/1991.

Em ato contínuo, verificar-se-á uma visão global dos países que adotam o sistema de cotas – art. 93 da lei em comento para, assim, problematizar sobre as dificuldades de sua concretude.

Por fim, objetivando efetivar o direito fundamental do trabalho e realizar o princípio da dignidade humana, enfatizar-se-á a Educação como meio idôneo para o real acesso ao mercado de trabalho pela pessoa portadora de deficiência, dando assim efetividade ao Sistema de Cotas no Brasil, celebrando, então, a condição humana.

Observa-se, portanto, que o presente texto, visa a uma construção, mesmo que tímida, de uma nova visão do Direito positivo no que toca à pessoa portadora de deficiência. Um direito assentado na valoração do ser humano e do trabalho, na incessante luta para assegurar o minimum vital para uma vida digna, norteado, raciocinado, e direcionado pelas premissas dos princípios constitucionais, essencialmente, pelo princípio da dignidade humana.

A “harmonia” e “melodia” do trabalho foram inspiradas na tônica do “ser humano” e complementadas pelos institutos jurídicos dos princípios e direitos humanos fundamentais.

SOBRE O AUTOR

CONSIDERAÇÕES INICIAIS



CAPÍTULO 1

DIREITO DO TRABALHO E A JUSTIÇA SOCIAL

1.1 Evoluções históricas e os princípios norteadores

1.2 Aspectos conceituais e sua instrumentalidade



CAPÍTULO 2

PORTADOR DE DEFICIÊNCIA E O MERCADO DE TRABALHO ART. 93 DA LEI 8213/1991

2.1 A proteção constitucional do portador de deficiência e sua relação com a dignidade humana e o direito fundamental ao trabalho – uma análise axiológica e normativa



CAPÍTULO 3

PORTADORES DE DEFICIÊNCIA E O SISTEMA DE COTAS DO ART. 93 DA LEI 8.213/1991

3.1 Nomenclatura

3.2 Conceitos de deficiência

3.3 Convenção Internacional sobre Direitos da Pessoa com Deficiência

Artigo 1 - propósito

Artigo 3 - princípios gerais

Artigo 5 - igualdade e não-discriminação

Artigo 6 - mulheres com deficiência

Artigo 7 - crianças com deficiência

Artigo 9 - acessibilidade

Artigo 13 - acesso à justiça

Artigo 27 - trabalho e emprego

3.4 Os parâmetros do art. 93 da Lei 8.213/1991



CAPÍTULO 4

SISTEMAS COTAS - UMA EFETIVAÇÃO CONTROVERTIDA

4.1 Visão internacional

4.2 Problematizando o sistema de cotas

4.3 Art. 93 da Lei 8.213/91: sistema de cotas no Brasil - educação como forma de qualificação das pessoas portadoras de deficiência para o real acesso ao mercado de trabalho



CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!

Você também pode gostar:

Abre a Cat? - Nexo Causal no Acidente do Trabalho/Doença Ocupacional 6ª Edição R$ 128,00
REPERCUSSÕES JURÍDICAS DO HOME OFFICE . R$ 45,00
SÍNDROME DE BURNOUT UMA INVOLUÇÃO DO TRABALHO HUMANO QUE PODE SER INDENIZADO R$ 75,00
Reforma Trabalhista na Prática Anotada e Comentada - 2ª Edição R$ 138,00
DIREITO DO TRABALHO E NOVAS TECNOLOGIAS IMPACTO DA REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA NAS RELAÇÕES DE TRABALHO E NOVA RACIONALIDADE JURÍDICA R$ 53,00
TERCEIRIZAÇÃO E ISONOMIA SALARIAL UM ESTUDO SOBRE A (DES)NECESSIDADE DE EQUIVALÊNCIA SALARIAL R$ 56,00
O DIREITO E AS METAMORFOSES DO TRABALHO DESAFIOS E PERSPECTIVAS DO DIREITO DO TRABALHO EM UM CENÁRIO DE TRANSFORMAÇÕES R$ 54,00
Introdução ao Estudo do Esports Law . R$ 70,00