O livro DIREITO RURAL DO TRABALHO PARA O SÉCULO XXI: Interfaces e Conexões com os Direitos Ambiental e Agrário se originou da parceria entre o Grupo de Pesquisa A Transformação do Direito do Trabalho na Sociedade Pós-moderna e seus Reflexos no Mundo do Trabalho (GEDTRAB) – Subgrupo Trabalho Rural da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FDRP-USP) e o Grupo de Pesquisa Reformas Trabalhistas e os Retrocessos no Mundo do Trabalho: Perspectivas para a América Latina da Faculdade de Direito (FADIR) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) que realizaram estudos e debates conjuntos sobre o Direito Rural do Trabalho e as relações jurídicas de trabalho rural na contemporaneidade. Preocupados e atentos às significativas transformações ocorridas nos últimos tempos, os pesquisadores investigaram questões atualíssimas envolvendo os direitos fundamentais dos trabalhadores rurais e as relações de trabalho rural, dialogando com questões ambientais e agrárias, conformando, assim, a proposta de “nova” subárea do Direito do Trabalho a qual foi denominada Direito Rural do Trabalho. Após exitosas experiências anteriores em reunir professores e pesquisadores para enfrentar árduos temas sobre o trabalho humano, está se propondo a construção de um Direito Rural do Trabalho permeado por olhares mais condizentes com o Estado Democrático e Social de Direito resguardado pela Constituição Federal de 1988: a Constituição Cidadã. Portanto, são imperiosos os debates acerca do Direito Rural do Trabalho e os seus desdobramentos para o labor rural a fim de fortalecê-lo no Brasil, realizando interfaces e conexões com os Direitos Ambiental e Agrário num momento tão crucial do período republicano. O livro é indicado para cursos de graduação e pós-graduação em Direito, Economia, Política, Administração, Ecologia, Gestão de Políticas Públicas e Gestão Ambiental, sendo apreciado por estudantes e profissionais interessados em discutir questões de diversas ordens a envolver o trabalho rural assalariado no momento presente.
Editora: Editora Thoth
Categorias: Direito Agrário e Agronegócio, Direito do Trabalho

Tags:

#Direitos Trabalhistas, #Meio Ambiente, #Trabalho rural

Autores:

Comentários
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!
Avaliações
  • Este arquivo ainda não possui nenhuma avaliação... seja o primeiro a avaliar!

ISBN: 978-65-5959-456-6

IDIOMA: Português

NÚMERO DE PÁGINAS: 433

NÚMERO DA EDIÇÃO: 1

DATA DE PUBLICAÇÃO: Maio/2023

O livro DIREITO RURAL DO TRABALHO PARA O SÉCULO XXI: Interfaces e Conexões com os Direitos Ambiental e Agrário se originou da parceria entre o Grupo de Pesquisa A Transformação do Direito do Trabalho na Sociedade Pós-moderna e seus Reflexos no Mundo do Trabalho (GEDTRAB) – Subgrupo Trabalho Rural da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FDRP-USP) e o Grupo de Pesquisa Reformas Trabalhistas e os Retrocessos no Mundo do Trabalho: Perspectivas para a América Latina da Faculdade de Direito (FADIR) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) que realizaram estudos e debates conjuntos sobre o Direito Rural do Trabalho e as relações jurídicas de trabalho rural na contemporaneidade. Preocupados e atentos às significativas transformações ocorridas nos últimos tempos, os pesquisadores investigaram questões atualíssimas envolvendo os direitos fundamentais dos trabalhadores rurais e as relações de trabalho rural, dialogando com questões ambientais e agrárias, conformando, assim, a proposta de “nova” subárea do Direito do Trabalho a qual foi denominada Direito Rural do Trabalho. Após exitosas experiências anteriores em reunir professores e pesquisadores para enfrentar árduos temas sobre o trabalho humano, está se propondo a construção de um Direito Rural do Trabalho permeado por olhares mais condizentes com o Estado Democrático e Social de Direito resguardado pela Constituição Federal de 1988: a Constituição Cidadã. Portanto, são imperiosos os debates acerca do Direito Rural do Trabalho e os seus desdobramentos para o labor rural a fim de fortalecê-lo no Brasil, realizando interfaces e conexões com os Direitos Ambiental e Agrário num momento tão crucial do período republicano. O livro é indicado para cursos de graduação e pós-graduação em Direito, Economia, Política, Administração, Ecologia, Gestão de Políticas Públicas e Gestão Ambiental, sendo apreciado por estudantes e profissionais interessados em discutir questões de diversas ordens a envolver o trabalho rural assalariado no momento presente.
ORGANIZADORAS
COORDENADORES
AUTORES
PREFÁCIO
APRESENTAÇÃO
INTRÓITO

CAPÍTULO 1
Juliane Caravieri Martins
DIREITO RURAL DO TRABALHO EM PERSPECTIVA
Introdução
1 A importância do trabalho rural colonial para a conformação do sistema capitalista brasileiro
2 O Direito rural do trabalho: reflexões preliminares
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 2
Gustavo Seferian
UM DIREITO DO TRABALHO VISTO DESDE OS CAMPOS, RIOS, FLORESTAS E MONTANHAS
Introdução
1 Marcas europeias de um direito (não exclusivamente) urbano
2 Desigual e combinado: origens rurais do direito do trabalho brasileiro
3 Campos, rios, montanhas e florestas? há razões para uma fratura do trabalho rural?
Considerações finais
Referências

CAPÍTULO 3
Vanessa de Castro Rosa
Silvane Ortiz
TRABALHO RURAL FAMILIAR E CAMPESINATO: MAIS DO QUE UMA DISPUTA TERMINOLÓGICA
Introdução
1 Um histórico de exploração e resistência
2 Trabalhador rural familiar ou camponês?
3 O campesinato hoje
4 O Brasil e o campo
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 4
Maria Cristina Vidotte Blanco Tarrega
POR UM DIREITO AGRÁRIO AMPLIADO: ALIMENTAÇÃO E ETNO-DESENVOLVIMENTO
Introdução
1 A desfuncionalidade do direito agrário e fome
2 Pensando um direito agrário fundado em subjetividades e territorialidades
3 Direito agrário para novas subjetividades e o etno-desenvolvimento
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 5
Guilherme Guimarães Feliciano
Mariana Benevides da Costa
ENTRE MÁQUINAS E GRAMÍNEAS: UM ESTUDO SOCIOJURÍDICO SOBRE OS IMPACTOS DA MECANIZAÇÃO PARA O TRABALHADOR DOS CANAVIAIS
Introdução
1 História, cana-de-açúcar e escravismo
2 O setor econômico da produção sucroalcooleira e a mecanização do corte da cana-de-açúcar
3 Impactos laborais e sociais da mecanização da lavoura canavieira
3.1 Impactos socioeconômicos
3.2 Impactos laborais
3.3 Os operadores das máquinas colheitadeiras (e suas condições de trabalho)
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 6
Juliane Caravieri Martins
Nathália Eugênia Nascimento e Silva
Vinícius Anderson Guimarães
AS INSERÇÕES TÉCNICAS NO MEIO AMBIENTE DE TRABALHO RURAL E AS TENDÊNCIAS EDUCACIONAIS E PROFISSIONAIS DESTINADAS À ADAPTAÇÃO E CONFORMAÇÃO DOS TRABALHADORES RURAIS AO CAPITAL
Introdução
1 A inserção técnica e o meio ambiente de trabalho rural
2 Educação: direito fundamental social. As nuances da educação para o trabalho nos labores rurais e agrários
3 A reorganização produtiva do capital pelas inserções técnicas no meio ambiente de trabalho rural e a consequente reconfiguração da formação e da qualificação dos trabalhadores: o ensino por competências
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 7
Rita de Cássia Marques Lima de Castro
Paulo Sérgio de Castro
ENTRONCAMENTOS ENTRE EDUCAÇÃO E DIREITO NA PROMOÇÃO DE DIREITOS FUNDAMENTAIS PARA TRABALHADORES RURAIS: DESAFIOS E PROPOSIÇÕES
Introdução
1 Educação e agricultura
2 Direito à educação no e do campo e um contraponto com o direito agrário
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 8
Nádia Serruya
Ney Maranhão
HORAS IN ITINERE NO CONTEXTO DA REFORMA TRABALHISTA E TRABALHADORES RURAIS: SUPRESSÃO DO DIREITO?
Introdução
1 Horas In Itinere e a evolução de sua regência jurídica no direito brasileiro
1.1 Origem e evolução das horas in itinere
1.2 Negociação Coletiva e Horas In Itinere
1.3 A reforma trabalhista e a nova regência das horas in itinere
2 Horas In itinere e sua atual regência jurídica para os trabalhadores rurais
2.1 Linhas gerais sobre o amparo jurídico do rurícola
2.2 A dita extinção das horas in itinere e os trabalhadores rurais
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 9
Thamires Luana Silva Nascimento
Daniel Urias Pereira Feitoza
Humberto Bersani
TRABALHO RURAL E INTERSECCIONALIDADE NO BRASIL
Introdução
1 Trabalho rural no brasil a partir das lentes da história e do direito
2 Interseccionalidade como horizonte epistemológico ao estudo do trabalho rural
3 As trabalhadoras rurais no Brasil e as persistentes marcas da colonialidade
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 10
Felipe Lasarte
Diego Longa
LA REGULACIÓN DEL TRABAJO RURAL EN URUGUAY
Introducción
1 El concepto de trabajador rural
2 Requisito jurídico: existencia de una relación de subordinación
3 Requisito Técnico – Industrial: Ejecución de Trabajos Rurales
4 Requisito económico: percepción de salario
5 Requisito territorial: ejecución habitual de trabajo rural fuera de las zonas urbanas
6 Situaciones excepcionales
7 Trabajadores que no realizan trabajos rurales, o los realizan en zonas no rurales
8 Trabajadores que no realizan actividad rural pero prestan tareas para un empleador rural
9 El concepto de empleador rural
10 La regulación del trabajo rural
11 Estatuto del trabajador rural: Decreto Ley nº 14.785 y Decreto nº 216/012
12 Salario
13 La vivienda del trabajador rural, su mobiliario, instalaciones del establecimiento, y utensilios que debe proporcionar el empleador
14 Alimentación
15 La familia del trabajador rural
16 Asistencia médica y primeros auxilios
17 Facilitar la concurrencia a la escuela o cursos especiales
18 Terminación de la relación laboral y desalojo de la vivienda
19 Limitación de jornada del trabajador rural: Ley nº 18.441
20 Aportes a la seguridad social: Ley n° 15.852 y Decreto n° 61/987
21 Reglamentación de la seguridad e higiene en el trabajo rural: Decreto nº 321/009
22 Día del trabajador rural: Ley n° 19.000
23 Convenios internacionales del trabajo ratificados por Uruguay
24 Estatutos especiales
Conclusión
Referências

CAPÍTULO 11
Cicília Araújo Nunes
Phillipe Rodrigues da Silva
Rita de Cassia Ezaias
OS DESAFIOS DO COMBATE AO TRABALHO ANÁLOGO AO DE ESCRAVO E AO TRABALHO INFANTIL NO ÂMBITO RURAL ANTE O DESAPARELHAMENTO DAS FISCALIZAÇÕES TRABALHISTAS
Introdução
1 Atuação do ministério público do trabalho no combate ao trabalho análogo ao de escravo
2 O papel do ministério público do trabalho na luta contra o trabalho infantil no âmbito rural
3 O desaparelhamento das operações de fiscalização trabalhista
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 12
Diogo Coimbra Queiroz
Maria Gabriela Silva Moreira
Taciana Cecília Ramos
A OCORRÊNCIA DO TRABALHO ESCRAVO RURAL NO BRASIL E A TEORIA DA EFICÁCIA HORIZONTAL DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS: MEDIDAS DE ENFRENTAMENTO A ESSA PRÁTICA VIOLADORA DE JUS GARANTIAS
Introdução
1 A definição e o regramento de trabalho escravo no brasil e a realidade do trabalho escravo rural no país
2 A teoria da eficácia dos direitos fundamentais como aporte teórico para a coibição do trabalho escravo rural
3 As medidas de enfrentamento nacionais para a eliminação do trabalho escravo rural
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 13
Ivan Bortolin Ferreira
João Raul Penariol Fernandes Gomes
AS CONDIÇÕES LABOR-AMBIENTAIS DO TRABALHADOR RURAL NO SÉCULO XXI: REFLEXOS DE UMA DECADÊNCIA INSTITUCIONAL
Introdução
1 Aspectos históricos e econômicos do Brasil rural
2 Segurança e higiene do trabalhador rural
3 Jornada de trabalho: supressão das horas in itinere no trabalho rural
4 Jornada de trabalho: labor por produção e intervalos
5 Dos acidentes e doenças laborais relacionados ao trabalho rural
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 14
Igor Vinicius de Lima Afonso
Vinícius de Camargo
O FENÔMENO KAROSHI NO TRABALHO RURAL BRASILEIRO
Introdução
1 O direito humano, fundamental e social à saúde e a atual sistemática do direito do trabalho
2 A Karoshi, sua caracterização e implicação
3 O fenômeno da karoshi e a situação do trabalhador rural
4 Novas formas de trabalho e a substituição do trabalho humano por máquinas
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 15
Andréia Chiquini Bugalho
Simone Tavares de Andrade
Christiane Moraes Cardoso
A ALTERAÇÃO DA NR 31 E AS MUDANÇAS NAS CONDIÇÕES DE HIGIENE E CONFORTO DO TRABALHADOR RURAL
Introdução
1 Como surgiu a nr 31?
2 O que mudou na nr 31 a partir de outubro de 2021 com a entrada em vigor da portaria seprt nº 22.677, de 22 de outubro de 2020?
2.1 As mudanças nas condições de higiene e conforto do trabalhador rural pela nova redação da nr 31
3 Intersecção das condições de higiene e conforto no trabalho rural com a redução do trabalhador às condições análogas à de escravo
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 16
Marina Calanca Servo
Jair Aparecido Cardoso
Maria Eduarda Salvador
Isadora Fornari Chueire
O ASSÉDIO SEXUAL NO MEIO AMBIENTE DE TRABALHO: A NECESSÁRIA DISCUSSÃO DA PROTEÇÃO PENAL À DIGNIDADE SEXUAL
Introdução
1 A (des)valorização da proteção penal à dignidade sexual no meio ambiente de trabalho rural
1.1 O princípio da mínima intervenção penal
1.2 A caracterização delitiva do assédio sexual: a taxatividade penal
2 A invisibilidade do assédio sexual no meio ambiente de trabalho rural: inconsciência ou conveniência?
3 O desequilíbrio causado ao meio ambiente laboral e a responsabilidade penal
3.1 Poluição e desequilíbrio no meio ambiente laboral decorrente do assédio
3.2 A legitimidade na intervenção penal
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 17
Amanda da Costa Marques
Ana Gabriella Arantes Faria Motta
Paula Raquel Viegas Jorge
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO RURAL
Introdução
1 Assédio moral
2 Trabalho rural
3 Assédio moral no trabalho rural
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 18
Ana Claudia Giannini Borges
Ana Paula Leivar Brancaleoni
CATADORES ORGANIZADOS E INDIVIDUAIS: CARACTERÍSTICAS SOCIAIS, RENDA, CONDIÇÕES DE TRABALHO
Introdução
1 Catadores individuais e organizados em coletivos: dos números aos sentidos atribuídos ao trabalho
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 19
Mateus Benato Pontalti
A APOSENTADORIA POR IDADE RURAL DO SEGURADO ESPECIAL SEGUNDO A JURISPRUDÊNCIA DA TNU E DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA
Introdução
1 Trabalhadores rurais e os cinco tipos de segurados
2 Dos segurados especiais rurais
3 Dos requisitos para obtenção do direito à aposentadoria rural com idade reduzida
4 Da comprovação do labor rurícola
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 20
Rodrigo Gama Croches
DO SURGIMENTO ÀS TRANSFORMAÇÕES DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA RURAL NO BRASIL
Introdução
1 Implicações da ausência de normas previdenciárias aos trabalhadores rurais
2 As primeiras normas regulamentadoras da previdência social rural
3 A discriminação das trabalhadoras rurais pela legislação previdenciária
4 A constitucionalização da previdência social rural no Brasil
5 A legislação previdenciária rural após a CF/1988
Conclusão
Referências

CAPÍTULO 21
Rodrigo Monteiro Pessoa
Jair Aparecido Cardoso
REFLEXÕES SOBRE A PREVIDÊNCIA RURAL NO BRASIL: PRÓLOGO DA (IN)SEGURANÇA DA POPULAÇÃO RURÍCOLA BRASILEIRA
Introdução
1 Importância da atividade rural na economia brasileira e a inclusão tardia na proteção previdenciária
2 Tutela laboral e previdenciária rural: uma inclusão tardia
3 Previdência rural como direito fundamental: de que serve este status?
4 Horizontes da tutela previdenciária rural: um prólogo
Conclusão
Referências
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!

Você também pode gostar:

POR UMA LENTE DE CUIDADOS . R$ 79,00
ATIVISMO JUDICIAL NA JUSTIÇA DO TRABALHO . R$ 55,00
CURSO DE DIREITO DO TRABALHO . R$ 133,13
Gamificação no Ambiente de Trabalho Motivação, Fiscalização e Controle R$ 62,00
COMPLEXO SOJA o carro chefe do agronegócio brasileiro R$ 328,68
A Inconstitucionalidade da Tarifação do Dano Extrapatrimonial nas Relações de Trabalho Reflexões Jurídicas e Filosóficas R$ 61,00
Reforma Trabalhista na Prática Anotada e Comentada - 2ª Edição R$ 138,00
Direito em Foco: Direito do Trabalho . R$ 62,00