Este livro, que entra na segunda edição, partiu da investigação desenvolvida na pesquisa de doutorado do PPGSD da Universidade Federal Fluminense, objetivando examinar e enfrentar a problemática referente ao tratamento dado às demandas individuais de massa com o emprego de precedentes judiciais, e a legitimidade da construção da decisão judicial na formação do precedente judicial, sobretudo, aquele destinado a otimizar esse microssistema. As premissas e inferências alcançadas ao fim da pesquisa que culminou na primeira edição do livro foram revisitadas nesta segunda edição, com o amadurecimento das ideias a partir da entrada em vigor do Código de Processo Civil, com a aplicação dos institutos que tangenciam a obra, nesse precoce período de vigência. Para identificar precisamente o problema relacionado à coletivização das demandas individuais de massa e a direção que o ordenamento processual brasileiro vem seguindo nos últimos anos, foi necessário traçar algumas notas sobre as modificações perpetradas nos sistemas de tutela dos direitos a partir da crise do positivismo jurídico; a influência do Liberalismo e do Estado Social na atividade jurisdicional nos países ocidentais; bem como analisar os paradigmas inerentes aos sistemas civil law e common law, referentes aos métodos de precedentes.
Editora: Juruá Editora
Categorias: Direito Processual Civil

Tags:

#Precedentes Judiciais

Autores:

Comentários
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!
Avaliações
  • Bom livro!

    25/03/2022  
  • Bom livro.

    03/05/2022  

ISBN: 978853629602-9

IDIOMA: Português

NÚMERO DE PÁGINAS: 340

NÚMERO DA EDIÇÃO: 2ª Edição

DATA DE PUBLICAÇÃO: 2022

Este livro, que entra na segunda edição, partiu da investigação desenvolvida na pesquisa de doutorado do PPGSD da Universidade Federal Fluminense, objetivando examinar e enfrentar a problemática referente ao tratamento dado às demandas individuais de massa com o emprego de precedentes judiciais, e a legitimidade da construção da decisão judicial na formação do precedente judicial, sobretudo, aquele destinado a otimizar esse microssistema. As premissas e inferências alcançadas ao fim da pesquisa que culminou na primeira edição do livro foram revisitadas nesta segunda edição, com o amadurecimento das ideias a partir da entrada em vigor do Código de Processo Civil, com a aplicação dos institutos que tangenciam a obra, nesse precoce período de vigência.

Para identificar precisamente o problema relacionado à coletivização das demandas individuais de massa e a direção que o ordenamento processual brasileiro vem seguindo nos últimos anos, foi necessário traçar algumas notas sobre as modificações perpetradas nos sistemas de tutela dos direitos a partir da crise do positivismo jurídico; a influência do Liberalismo e do Estado Social na atividade jurisdicional nos países ocidentais; bem como analisar os paradigmas inerentes aos sistemas civil law e common law, referentes aos métodos de precedentes.

São também visitadas teorias da argumentação em Klaus Günther e do discurso em Jürgen Habermas, direcionadas ao estudo de métodos de aplicação da norma jurídica, que podem contribuir para o desenvolvimento de uma teoria destinada a proporcionar mais legitimidade na construção do precedente judicial empregado na solução das demandas seriais.

A presente obra pretende, em síntese, discutir a introdução de métodos pautados em precedentes judiciais no sistema de tutela dos direitos no Brasil e se este modelo se mostra legítimo na perspectiva do Estado Democrático de Direito.

Para a segunda edição, foram objeto de análise os métodos incorporados pelo CPC/2015 que tratam da construção e aplicação de precedentes judiciais e os instrumentos de resolução de causas repetitivas, além de novos dados coletados e catalogados nos tribunais brasileiros sobre o tratamento dado ao Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, principalmente em relação à necessária valoração do contraditório por intermédio da participação de amicus curiae e a realização de audiências públicas.
INTRODUÇÃO, p. 21

Capítulo I O SURGIMENTO, A ASCENSÃO E A CRISE DO POSITIVISMO JURÍDICO E O ESTADO DEMOCRÁTICO, p. 29

1.1 DO SURGIMENTO À CRISE DO POSITIVISMO JURÍDICO CLÁSSICO, p. 29

1.2 ALGUMAS NOTAS SOBRE A CONCEPÇÃO DE DEMOCRACIA NOS ESTADOS CONTEMPORÂNEOS, p. 42

1.3 A RECONSTRUÇÃO DO CONSTITUCIONALISMO NA INTERPRETAÇÃO JURÍDICA DO ESTADO DEMOCRÁTICO, p. 48

1.4 DO MODELO LIBERAL DE TUTELA DOS DIRETOS AO MODELO DO ESTADO SOCIAL, p. 53

1.5 O REDIMENSIONAMENTO DO POSITIVISMO JURÍDICO NOS MODELOS CIVIL LAW E COMMON LAW, p. 62

Capítulo II O PODER JUDICIÁRIO NO CENÁRIO DE DEMOCRATIZAÇÃO DO ESTADO BRASILEIRO E A INFLUÊNCIA DA POLÍTICA NEOLIBERAL NOS MOVIMENTOS DE REFORMAS PROCESSUAIS, p. 67

2.1 AS CARACTERÍSTICAS DO PODER JUDICIÁRIO ANTES DA CONSTITUIÇÃO DE 1988, p. 68

2.2 A MUDANÇA DE PERFIL DO PODER JUDICIÁRIO APÓS A CONSTITUIÇÃO DE 1988, p. 90

2.3 A INFLUÊNCIA DO NEOLIBERALISMO NA RECONSTRUÇÃO DO PROCESSO JURISDICIONAL BRASILEIRO, p. 95

2.4 BUSCA DA CELERIDADE E UNIFORMIDADE NA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL, p. 102

Capítulo III A CONSTRUÇÃO LEGÍTIMA DA DECISÃO JUDICIAL, p. 111

3.1 NOTAS CONCEITUAIS SOBRE LEGITIMIDADE EM HABERMAS, p. 112

3.2 INTERPRETAÇÃO JURÍDICA - CONFRONTO DE PARADIGMAS, p. 119

3.3 DISCURSO DE JUSTIFICAÇÃO E DISCURSO DE APLICAÇÃO, p. 122

3.4 ARGUMENTAÇÃO DE ADEQUABILIDADE EM KLAUS GÜNTHER, p. 123

3.5 A TEORIA DISCURSIVA DO DIREITO DE JÜRGEN HABERMAS, p. 128

3.6 A PROPOSTA DE RACIONALIZAR O PROCEDIMENTO PARA A FUNDAMENTAÇÃO DAS DECISÕES JUDICIAIS NO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL DE 2015, p. 142

Capítulo IV O EMPREGO DE PRECEDENTES COMO FORMA DE OTIMIZAR A PRESTAÇÃO JURISDICIONAL NAS DEMANDAS DE MASSA, p. 147

4.1 NOTAS SOBRE AS BASES TEÓRICAS DOS PRECEDENTES JUDICIAIS, p. 148

4.2 O MODELO BRASILEIRO DE PRECEDENTES JUDICIAIS, p. 155

4.3 A EVOLUÇÃO DOS MÉTODOS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS DE MASSA E O EMPREGO DE PADRÕES DECISÓRIOS NO BRASIL, p. 169

4.4 INSTRUMENTOS DESTINADOS A ALCANÇAR MAIOR ESTABILIDADE PARA AS DECISÕES JUDICIAIS, DIRECIONADOS ÀS AÇÕES SERIAIS, p. 178

4.4.1 Sentença Liminar de Improcedência e Súmula Obstativa de Recurso, p. 180

4.4.2 Súmula Vinculante, p. 185

4.4.3 Pedido de Uniformização nos Juizados Especiais Federais, p. 190

4.4.4 Repercussão Geral em Recurso Extraordinário e Processamento de Recurso Extraordinário Repetitivo, p. 192

4.4.5 Processamento de Recurso Especial Repetitivo, p. 194

4.4.6 Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, p. 196

4.4.7 A Reclamação como Método de Controle do Modelo de Precedentes, p. 206

4.5 NOTAS SOBRE O EMPREGO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL COMO FATOR POTENCIALIZADOR DOS PRECEDENTES VINCULANTES, p. 214

4.6 CONVERSÃO DE AÇÃO INDIVIDUAL EM AÇÃO COLETIVA - PROJEÇÕES, p. 219

Capítulo V A IMPLEMENTAÇÃO DE TÉCNICAS COM PRECEDENTES JUDICIAIS NA SOLUÇÃO DE DEMANDAS DE MASSA, p. 223

5.1 AS DIVERSAS ESPÉCIES DE LITIGIOSIDADE: LITIGIOSIDADE INDIVIDUAL; COLETIVA; DE ALTA INTENSIDADE, SERIAL OU DE MASSA, p. 224

5.2 O MOVIMENTO REFORMISTA DESTINADO A IMPLEMENTAR O EMPREGO DE PRECEDENTES NAS CAUSAS SERIAIS OU DE MASSA, p. 227

5.3 AS FRAGILIDADES DA TEORIZAÇÃO SOBRE PRECEDENTES NA ATIVIDADE JURISDICIONAL BRASILEIRA, p. 247

Capítulo VI NECESSÁRIO REDIMENSIONAMENTO DOS MÉTODOS DE EMPREGO DOS PRECEDENTES NA SOLUÇÃO DAS CAUSAS SERIAIS, p. 255

6.1 O CONTRADITÓRIO PARTICIPATIVO, p. 256

6.2 O PROBLEMA DA FUNDAMENTAÇÃO DA DECISÃO JUDICIAL E SEU POTENCIAL CARÁTER NORMATIVO, p. 266

6.3 O ESPAÇO DE PARTICIPAÇÃO DOS INTERESSADOS NA FORMAÇÃO DO PRECEDENTE - O AMICUS CURIAE, p. 272

6.4 COLETA DE DADOS DE TRIBUNAIS SOBRE A INTERVENÇÃO E EFETIVA PARTICIPAÇÃO DE AMICUS CURIAE EM PROCESSOS QUE VERSAM SOBRE LITÍGIOS DE ALTA INTENSIDADE, p. 283

6.5 É POSSÍVEL ENXERGAR LEGITIMIDADE DEMOCRÁTICA NO MODELO DE EMPREGO DE PRECEDENTES IMPLANTADO NO ORDENAMENTO PROCESSUAL BRASILEIRO? ALGUMAS PROPOSTAS, p. 296

6.5.1 Necessário Redimensionamento das Hipóteses de Sentenças Liminares de Improcedência e do Mecanismo da Súmula Impeditiva de Recursos, p. 296

6.5.2 Os Riscos da Possível Projeção da Conversão de Ação Individual em Coletiva, p. 300

6.5.3 Aplicação Adequada do Modelo de Precedentes Judiciais com a Efetiva Observância do Contraditório, p. 302

6.5.4 Necessário Redimensionamento e Mudança de Tratamento dos Terceiros Afetados pelos Julgamentos nas Demandas Seriais, Principalmente nos Processamentos de Causa Piloto e Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, p. 304

CONCLUSÃO, p. 307

REFERÊNCIAS, p. 317
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!

Você também pode gostar:

PRINCÍPIO DA JURISDIÇÃO EQUIVALENTE Em busca do equilíbrio entre a colegialidade e o julgamento monocrático do mérito dos recursos nos tribunais brasileiros - 2.ª Edição R$ 90,00
A DEMOCRATIZAÇÃO DA PROVA NO PROCESSO CIVIL BASES PRINCIPIOLÓGICAS E LIMITES À BUSCA DA VERDADE R$ 52,50
CODIGO DO PROCESSO CIVIL E COMMERCIAL DO ESTADO DO PIAUHY . R$ 52,00
IMPACTOS DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL DE 2015 NA ADVOCACIA PROJETO QUARTAS PROCESSUAIS R$ 63,00
TEORIA GERAL DA COGNIÇÃO NO NOVO PROCESSO CIVIL . R$ 52,00
A FUNÇÃO RECURSAL DAS CONTRARRAZÕES À APELAÇÃO E AO RECURSO ORDINÁRIO DO CPC/2015 AO PROCESSO DO TRABALHO R$ 52,00
Cyberbullying E Mídias Socias Contribuições Para A Proteção Dos Direitos Fundamentais Da Criança E Do Adolescente No Contexto Digital R$ 119,00
ACORDOS AMBIENTAIS E OS LIMITES DO INEGOCIÁVEL . R$ 60,00