Ao ler os contos de Marina Colasanti, o leitor percebe a delicadeza da linguagem e o modo como a autora conduz suas personagens, rompendo com valores e com regras impostas. Por meio da análise apurada de Maria Aparecida de Fátima Miguel, Marina Colasanti nos chega de maneira ainda mais interessante, pois Miguel constrói análises que permitem adentrar o universo dos contos de forma profunda, de maneira que cada elemento analisado permite ao leitor uma reflexão.
Categorias: Literatura

Tags:

#Mulheres

Autores:

Comentários
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!
Avaliações
  • Este arquivo ainda não possui nenhuma avaliação... seja o primeiro a avaliar!

ISBN: 978-65-5959-293-7

IDIOMA: Português

NÚMERO DE PÁGINAS: 114

NÚMERO DA EDIÇÃO: 1ª Edição

DATA DE PUBLICAÇÃO: Julho/2022

Ao ler os contos de Marina Colasanti, o leitor percebe a delicadeza da linguagem e o modo como a autora conduz suas personagens, rompendo com valores e com regras impostas. Por meio da análise apurada de Maria Aparecida de Fátima Miguel, Marina Colasanti nos chega de maneira ainda mais interessante, pois Miguel constrói análises que permitem adentrar o universo dos contos de forma profunda, de maneira que cada elemento analisado permite ao leitor uma reflexão. Este livro é um presente a pesquisadores e a leitores que já conhecem a obra de Colasanti e por ela se interessam e, por outro lado, as análises de Maria Miguel são um convite a novos leitores e a jovens pesquisadores que, face a uma leitura primeira dos contos de Colasanti, deparam-se com o universo de símbolos nem sempre fáceis de interpretar. E nesse aspecto, Maria Miguel nos auxilia a ler nas entrelinhas do texto o que os olhos muitas vezes não capta.

Claudia Vanessa Bergamini

(Professora Dra. de Teoria Literária e Literaturas Vernáculas Clássicas da UFAC)
SOBRE A AUTORA

INTRODUÇÃO



CAPÍTULO 1

VÁRIAS PERSONAS FEMININAS: FIOS QUE CONDUZEM DO DEGREDO À LIBERDADE

1.1 Breve panorama sobre o movimento feminista

1.2 Existe literatura feminina: mas que pergunta é essa?!

1.3 Marina Colasanti: o que diz a crítica estabelecida

1.4 Uma primeira visão (em dissertações e teses) acerca da produção de contos de Colasanti

1.4.1 Para que ninguém a quisesse, teve a personalidade “tosada”

1.4.2 A canonização por meio da violência

1.4.3 Por preço de ocasião: “valores” em liquidação

1.4.4 Provando a sua despersonalização

1.4.5 Sobrevivendo em “águas amargas”

1.4.6 Em cada torre um “estranho bem”

1.5 Outras formas de ver o mundo: mulheres em construção

1.6 Literatura e Mulher: Do diálogo com leitoras à produção estética

1.6.1 A verdadeira história de um amor ardente: a volta às fogueiras

1.6.2 Indo além do verbo “podar”

1.6.3 Amor intenso de insaciável desejo



CAPÍTULO 2

REVISITAÇÃO E TRANSGRESSÃO DO MITO NA PRODUÇÃO COLASANTIANA

2.1 Ritos, mitos e símbolos na produção de Colasanti

2.2 “A primeira só”, uma solidão solidária

2.2.1 “Além do bastidor”: desconstruindo o mito da queda

2.2.2 Seu lugar no universo: a liberdade de exalar seu próprio perfume

2.2.3 A moça tecelã: destecendo as amarras patriarcais

2.2.4 “Entre a espada e a rosa”: o caminho da individuação

2.3 Representações arquetípicas em Um espinho de marfim e outras histórias

2.3.1 Nem ele quis uma mulher desautomatizada

2.3.2 Perigo ou prazer? Bela ou fera?

2.3.3 Revisitando o mito da caverna

2.3.4 O eterno feminino: a mandala da vida-morte-vida

2.3.5 O arquétipo da mãe: o Messias feminino



CAPÍTULO 3

A PROSA E A POESIA: LINGUAGEM EM AMPLITUDE NA PRODUÇÃO DE COLASANTI

3.1 Tecendo em prosa e verso

3.1.1 “O último rei”: a linguagem do vento

3.1.2 Além do bastidor: um jogo de cores e sons

3.1.3 “Um espinho de marfim”: sete luas para a sublimação do amor

3.1.4 “Entre as folhas do verde O”: o encontro consigo mesma

3.1.5 A interdiscursividade tecida fio após fio



CAPÍTULO 4

VERBO TRANSITIVO E INTRANSITIVO: AMAR

4.1 As possibilidades e impossibilidades da realização do amor

4.1.1 Desencontro amoroso: a opção pela solidão

4.1.2 “Prova de amor”: despindo-se de si mesma

4.1.3 Da liquidez dos laços afetivos

4.1.4 A sedução no “jogo” da conquista amorosa

4.2 De tanto procurar: a viagem interior

4.3 Os encontros de desencontros amorosos

4.3.1 “Sete anos mais sete”: um sonho que se sonha junto



CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

OBRAS DE MARINA COLASANTI
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!

Você também pode gostar:

E POR FALAR EM MULHERES UMA ABORDAGEM SOBRE A PRODUÇÃO DE MARINA COLASANTI R$ 43,00
O SEGREDO DE FRANCISCO . R$ 30,00
O SEGREDO DE FRANCISCO . R$ 30,00
HORROR DE OUTRO MUNDO UM ENSAIO SOBRE RACISMO EM H.P. LOVECRAFT R$ 39,00
Tempo-sol R$ 67,44
EM POUCAS PALAVRAS , R$ 38,00
CONTOS SUBVERSIVOS . R$ 45,00
TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA & O HOMEM QUE SABIA JAVANÊS NACIONALISMO E ESTELIONATO R$ 38,00