Qual a primeira coisa que seu bebê lhe disse? Que se faça essa pergunta a uma mãe, ou a um pai e as respostas serão quase sempre uma palavra dita após seu primeiro ano. Nessa época, contudo, esses pais já devem ter tido longas conversas com seus infantes, que já são capazes de comunicar com eficácia o que querem e sentem, além de conseguirem antecipar certas respostas do outro. Pesquisas apontam que crianças ouvintes percorrem um caminho até começarem a falar, uma etapa de preparação para a aquisição de uma língua. Esgua Brasileira de Sinais – LIBRAS – e trata da comunicação entre elas nessa etapa pré-idioma.
Editora: EDITORA CRV
Categorias: Psicologia

Tags:

#desenvolvimento sócio afetivo infantil, psicoeducação, comunicação

Autores:

Comentários
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!
Avaliações
  • Este arquivo ainda não possui nenhuma avaliação... seja o primeiro a avaliar!

ISBN: 978-85-444-1629-7

IDIOMA: Português

NÚMERO DE PÁGINAS: 98

NÚMERO DA EDIÇÃO: 1

DATA DE PUBLICAÇÃO: Editora CRV

Qual a primeira coisa que seu bebê lhe disse? Que se faça essa pergunta a uma mãe, ou a um pai e as respostas serão quase sempre uma palavra dita após seu primeiro ano. Nessa época, contudo, esses pais já devem ter tido longas conversas com seus infantes, que já são capazes de comunicar com eficácia o que querem e sentem, além de conseguirem antecipar certas respostas do outro. Pesquisas apontam que crianças ouvintes percorrem um caminho até começarem a falar, uma etapa de preparação para a aquisição de uma língua. Esse processo ocorre no terreno da interação social e é mediado inicialmente pela expressão de emoções. Mas o que acontece se o bebê não ouve? Este livro é baseado num estudo feito com crianças surdas em fase de aprendizagem da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS – e trata da comunicação entre elas nessa etapa pré-idioma. Cenas de interação ilustram as semelhanças entre essas crianças e as ouvintes quanto ao desenvolvimento da comunicação. Mesmo que haja diferença de estilo de abordagem do outro, crianças surdas e ouvintes compartilham uma linguagem comum, fundamentada em expressões emocionais que, interpretadas, são os recursos comunicativos mais básicos de que o humano dispõe. Os estudos feitos a partir da observação direta de crianças surdas brincando entre si são raros, o que se sabe a respeito do seu processo de construção de significados/comunicação tendo resultado principalmente da observação da interação destas com adultos. O estudo no qual este livro se baseia examinou a interação criança-criança, onde o compartilhamento/negociação de sentidos é mais fluido que com os adultos. O objetivo deste livro é o de por em perspectiva a capacidade humana de se comunicar desde muito cedo e mesmo antes de dominar uma língua. Esta obra se destina a todo aquele que se interessa pelos primórdios da comunicação no humano.
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!

Você também pode gostar:

CRENÇAS E SENTIDO DE VIDA R$ 37,08
IDENTIDADE LATINO-AMERICANA contribuições da universidade R$ 62,40
TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL: para os transtornos de sono R$ 63,48
CLÍNICA POLÍTICA, ARTE E CULTURA subjetividades e a produção dos fascismos no contemporâneo Coleção Transversalidade e Criação – Ética, Estética e Política. Volume 8 R$ 117,60
A PSICANÁLISE DE SIGMUND FREUD desvelando o caminho por um trajeto transdisciplinar R$ 58,80
O AMBIENTE FACILITADOR WINNICOTTIANO: teoria e prática clínica R$ 65,88
QUAL A PRIMEIRA COISA QUE SEU BEBÊ LHE DISSE? R$ 37,08
A CRUEL FILOSOFIA DO NARCISISMO Uma interpretação do sonho de Freud R$ 133,20