“Coisa de mulher?” é um convite à reflexão sobre a maternidade. A autora, musicoterapeuta, analisa a experiência de ser mãe de crianças pequenas e os processos dessas mães com o apoio do Método Bonny de Imagens Guiadas e Música (GIM). Criado pela musicoterapeuta americana, Dra. Helen Bonny, o método GIM é um processo terapêutico reconstrutivo que une a estrutura inerente, movimento e o espírito da música com o processo criativo de imagens do próprio indivíduo, trabalhando com níveis profundos e sutis da consciência. Com uma consistente revisão de literatura e uma leitura enriquecida por sua experiência pessoal e profissional, a autora oferece, neste livro, uma reflexão iluminadora. O leitor depara-se com dois aspectos da experiência da maternidade: (1) material de estado consciente que envolveu entrevistas, anotação das sessões e de campo; e (2) material de estado alterado de consciência relacionado ao processo do GIM.
Editora: EDITORA CRV
Categorias: Saúde

Tags:

#Aspéctos Pscicológicos, #Música, #Musicoterapia

Autores:

Comentários
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!
Avaliações
  • Este arquivo ainda não possui nenhuma avaliação... seja o primeiro a avaliar!

ISBN: 978-85-8042-766-0

IDIOMA: Português

NÚMERO DE PÁGINAS: 202

NÚMERO DA EDIÇÃO: 1

DATA DE PUBLICAÇÃO: Editora CRV

“Coisa de mulher?” é um convite à reflexão sobre a maternidade. A autora, musicoterapeuta, analisa a experiência de ser mãe de crianças pequenas e os processos dessas mães com o apoio do Método Bonny de Imagens Guiadas e Música (GIM). Criado pela musicoterapeuta americana, Dra. Helen Bonny, o método GIM é um processo terapêutico reconstrutivo que une a estrutura inerente, movimento e o espírito da música com o processo criativo de imagens do próprio indivíduo, trabalhando com níveis profundos e sutis da consciência. Com uma consistente revisão de literatura e uma leitura enriquecida por sua experiência pessoal e profissional, a autora oferece, neste livro, uma reflexão iluminadora. O leitor depara-se com dois aspectos da experiência da maternidade: (1) material de estado consciente que envolveu entrevistas, anotação das sessões e de campo; e (2) material de estado alterado de consciência relacionado ao processo do GIM. A autora também discute a ideologia da maternidade intensiva absorvida como “algo natural”, perspectiva que traz aspectos desfavoráveis à prática da maternidade. Quando uma mulher decide não entrar no jogo das regras patriarcais, ela precisa criar seu próprio caminho porque a priori não há diretrizes que a orientem. O movimento feminista alcançou um novo momento que requer a capacitação das mulheres do ponto de vista feminino. E as experiências transpessoais e conscientizadores contempladas no processo do GIM permitem uma oportunidade única de fortalecimento e capacitação que ajuda a mulher a reagir às demandas do sistema patriarcal, contribuindo, assim, para uma transformação social efetiva
  • Este arquivo ainda não possui nenhum comentário... seja o primeiro a comentar!

Você também pode gostar:

CÂNCER DE LARINGE EM HOMENS E O CUIDADO COTIDIANO R$ 53,63
A covid-19 no Brasil ciência, inovação tecnológica e políticas públicas volume 2 R$ 127,20
NA LINHA DE FRENTE AS EXPERIÊNCIAS DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE NO ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA DE COVID-19 R$ 50,00
PRÁTICAS E VIVÊNCIAS EM EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: Departamento de Enfermagem de Saúde Pública da UERJ R$ 68,28
O CAMINHO DO SER MÉDICO: da escolha profissional à atuação como especialista R$ 43,08
ASSÉDIO MORAL NA EMPRESA o olhar da Psicanálise sobre a qualidade de vida e o adoecimento no trabalho R$ 40,80
GERENCIAMENTO EM ENFERMAGEM teoria e prática em diferentes contextos R$ 136,80
O LUGAR DOS PAIS NO TRATAMENTO CLÍNICO COM CRIANÇAS R$ 32,40